Nova tecnologia permitiu cientistas da NASA a descobrirem 301 exoplanetas


Batizado de ExoMiner, nova tecnologia descobre com precisão, através de algoritmos, o que é e o que não é planeta


A NASA deu mais um importante passo no processo de descobrimento do Universo. Um novo recurso, chamado ‘ExoMiner’, utiliza a tecnologia de Machine Learning para a catalogação de novos planetas.

Com isso, os astrônomos descobriram 301 novos exoplanetas, totalizando 4.569 exoplanetas catalogados. A nova ferramenta funciona através de um algoritmo super avançado, que diferencia objetos que parecem planeta, mas não é e os que realmente são planetas.

O cientista de exoplanetas do Centro Ames de Pesquisa da NASA, na Califórnia, explica: “Ao contrário de outros programas de machine learning que detectam exoplanetas, o ExoMiner não é uma caixa preta, não há nenhum mistério quanto a porque ele decide que um objeto é ou não um planeta”.

O programa ExoMiner utiliza informações coletadas pelas missões Kepler e K2, da NASA, como há milhares de estrelas que podem ser potenciais planetas, o programa faz em instantes o que se levaria um tempo fora da realidade para humanos fazerem.

Hamed Valizadegan, líder do projeto no Centro Ames enfatiza: “Quando o ExoMiner diz que algo é um planeta, você pode ter certeza que aquilo realmente é um planeta”. Mas, infelizmente, nenhum dos 301 novos planetas registrados tem características similares a Terra.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

Tags:
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

©2021 Deltha Contabilidade - Todos os direitos reservados. | by Cloudbe

× Como podemos te ajudar?

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?