IBGE divulga aumento de 1,7% no volume de serviços no Brasil


Brasil caminha para período pré-pandemia, ficando 2,4% acima de fevereiro de 2020, os principais aumentos foram nos serviços de informação e comunicação, transportes e correios e serviços prestados às famílias. 23 estados registram aumento nos serviços no primeiro semestre.


O volume de serviços prestados no Brasil avançou 1,7% no mês de junho, segundo o IBGE. Estamos caminhando para o nível pré-pandemia, ficando 2,4% acima de fevereiro de 2020, maior patamar desde maio de 2016. Acumulado do ano chegou a 9,5% e o acumulado em 12 meses, a 0,4%.

Dentre os setores, se destacam o serviço de informação e comunicação, aumentando 2,5% e alcançando o ponto mais alto desde janeiro de 2011, transportes e correio, 1,7%, e serviços prestados às famílias subiu 8,1%.

Já serviços profissionais e administrativos, o índice teve um menor impacto, 1,4%. A média móvel trimestral teve expansão de 1,5%.

Houve expansão do volume dos serviços em 21,1% em relação a junho de 2020, registrando a quarta taxa positiva seguida. Dentre os setores, transportes e correios foi o principal destaque positivo, aumentando a receita das empresas de transporte rodoviário e cagas, transporte aéreo, portos e aeroportos.

A alta no setor de serviços de informação e comunicação (13,6%) se deve ao aumento de portais, provedores de conteúdo e ferramentas de busca na internet, atividades de tv aberta, suporte técnico, manutenção, telecomunicações, tratamento de dados, serviços de hospedagem na internet.

Em serviços profissionais e administrativos (16,6%), a alta se dá pelas soluções de pagamentos eletrônicos, locação de automóveis, limpeza geral, serviços de engenharia e arquitetura, locação de mão de obra temporária e atividades jurídicas.

No avanço de serviços prestados às famílias (72,6%) tem como impulso a volta da vida presencial, com restaurantes, hotéis, atividades físicas e ensino.

No setor financeiro, valores mobiliários, serviços de consultoria, investimentos financeiros, corretores e agentes de seguro, atividades imobiliárias, mercado de bolsa são responsáveis por 15,6% de alta.

No acumulado do primeiro semestre, houve expansão de 9,5%. Dentre os estados brasileiros, em 23, houve aumento no volume de serviços em junho de 2021. Sendo os mais impactantes no Rio de Janeiro (5,4%), Pernambuco (5,4%), Rio Grande do Sul (3,4%), Distrito Federal (3,3%), Santa Catarina (3,1%), Minas Gerais (2,4%) e São Paulo (0,5%).

Já os estados que sofreram queda no volume de serviços encontram Mato Grosso (-5%), Bahia (-0,8%) e Tocantins (-1,8%). Alagoas mantem estabilidade.

Comparando os serviços em relação a junho de 2020, o Brasil avançou 21,1% com aumento em todos os estados. Os destaques positivos ficam com São Paulo (20%), Rio de Janeiro (20,6%), Minas Gerais (25,7%), Paraná (17,3%), Rio Grande do Sul (19,8%) e Santa Catarina (24,6%).


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

©2021 Deltha Contabilidade - Todos os direitos reservados. | by Cloudbe

× Como podemos te ajudar?

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?