Confira dicas para economizar energia elétrica na empresa

O Brasil enfrenta a pior crise hídrica dos últimos 91 anos e a solução da Agência Nacional de Energia Elétrica foi aumentar a cobrança adicional nas contas devido ao aumento do custo de produção de energia. Agora, clientes vão pagar R$ 9,49 (alta de 52%), a cada 100 kWh consumidos


A conta de luz vai ficar (ainda) mais cara.

Nesta terça-feira (29), a Agência Nacional de Energia Elétrica realizou um novo reajuste na bandeira tarifária vermelha patamar 2, ou seja, consumidores vão receber uma cobrança adicional nas contas devido ao aumento do custo de produção de energia.

Até então, a primeira cobrança extra custava R$ 6,24 a cada 100 kWh consumidos. Agora, vai custar R$ 9,49, numa alta de 52%.

Segundo o Governo Federal, essa medida foi necessária porque o Brasil enfrenta a pior crise hídrica dos últimos 91 anos.

No Estado de São Paulo, o reajuste começa a valer a partir de 4 de julho com aumento médio de 9,44%, sendo 3,67% para alta tensão, 11,38% para baixa tensão e 11,40% para consumidores residenciais.

“O uso consciente e responsável de água e energia reduzirá consideravelmente a pressão sobre o sistema elétrico, diminuindo também o custo da energia gerada”, pediu o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Para garantir o fornecimento de energia, o Governo acionou as usinas termelétricas, que são mais caras e poluentes. Segundo o Ministério de Minas e Energia, o custo da geração de energia aumentou em R$ 9 bilhões para os consumidores.

Portanto, economizar energia elétrica é essencial. Mas, como economizar energia elétrica na empresa? Confira dicas:

REVISÃO ELÉTRICA: realizar uma revisão elétrica periódica no empreendimento é ideal para verificar se as cargas de energia estão sendo distribuídas adequadamente, principalmente se a empresa possuir equipamentos mais antigos, com equilíbrio de carga ultrapassado, o que pode resultar em superaquecimento.

ADAPTAÇÕES FÍSICAS: depois da revisão elétrica, pode ser necessário fazer algumas adaptações físicas, como a troca dos painéis de disjuntores.

AR-CONDICIONADO: uma empresa que usa ar-condicionado precisa manter portas e janelas fechadas, pois isso reduz o esforço energético do equipamento. Além disso, a cada seis meses é preciso fazer revisões nos equipamentos de refrigeração.

EQUIPAMENTOS COM CONSUMO DE ENERGIA A – SELO PROCEL: o ideal é que os equipamentos da empresa tenham o Selo Procel (Programa de Conservação de Energia Elétrica) do Inmetro, que indica que o produto tem o menor gasto de energia possível. Equipamentos classificados com a letra A tem o menor consumo energético.

APARELHOS EM STAND BY: a luz vermelha em alguns aparelhos, aparentemente desligados, indica que eles estão no modo “espera”. Portanto, ainda há gasto de energia e consomem, em média, 20% a mais de energia caso estivessem desligados. O ideal é desligar os aparelhos direto da tomada.

AMBIENTE COM CORES CLARAS: em um escritório é difícil eliminar totalmente o uso de lâmpadas, mas pintar as paredes com cores claras ajuda a espalhar a luz e clarear o espaço, diminuindo a demanda de uso das lâmpadas.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

©2021 Deltha Contabilidade - Todos os direitos reservados. | by Cloudbe

× Como podemos te ajudar?

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?