PIB deve crescer 5% em 2021 , mas projeção para 2022 é de um crescimento menor do que o esperado, em 1,4%


Segundo a OCDE, o grande vilão da inflação e disparada dos preços está na crise hídrica


A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) estima que o Produto Interno Bruto (PIB) do país deverá crescer em 5% ainda este ano e diminuir a projeção para 2022, em 1,4%. Motivo do crescimento menor para o ano que vem se deve à crise hídrica que estamos passando, somado aos riscos da economia.

“O ritmo da campanha de vacinação acelerou e a atividade econômica, sustentada pelo consumo e pelo investimento privados, retomou com a diminuição das restrições. E as exportações têm se beneficiado da recuperação global e de uma taxa de câmbio mais fraca” realtou a OCDE em relatório.

O que mais desanima o crescimento econômico são o poder de compras das famílias, que diminuíram, em média, por conta de complicações da pandemia da Covid-19; Inflação acelerada e juros mais altos.

Ainda segundo a OCDE, o fator determinante para a disparada da inflação está na crise hídrica, que vem aumentando sucessivamente os preços, afetados pelos preços da energia. Mas também se dá pela incerteza política e o aumento do risco fiscal, afetando o câmbio e elevando a inflação de importação.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

©2022 Deltha Contabilidade - Todos os direitos reservados. | by Cloudbe

× Como podemos te ajudar?

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?